segunda-feira, 21 de março de 2016

Celebração da Disciplina | Richard J. Foster (#R01)

O hábito e o gosto pela leitura me conduzem a aquisição de livros interessantes. Se você gosta de ler, assim como eu, é possível que você tenha uma lista de livros sem fim e que cresce todos os dias. É provável que você tenha adquirido livros que ainda não leu e que estão encostados na estante e na lista do “Um dia eu leio! ”. Foi o que aconteceu com esse livro e a minha pergunta é: Por que eu não li antes?


Título: "Celebração da Disciplina, o caminho do crescimento espiritual"
Autor: Richard J. Foster
Editora: Vida
Número de Páginas: 304
Ano: 2007
Edição: 2

Sinopse resumida: "Poucos livros sobre espiritualidade combinam verdadeira originalidade com integridade intelectual. Entretanto, foi exatamente essa a combinação que Richard Foster conseguiu produzir. Impregnado pelos clássicos devocionais, o autor apresenta-nos um estudo cuidadoso que será apreciado ainda por muito tempo. [...]  A presente edição comemora o aniversário de 30 anos de sua primeira publicação em 1978. Um clássico aclamado pela revista Christianity Today como um dos dez livros cristãos mais importantes do século XX. Desde seu lançamento, este livro ajudou milhões de pessoas a descobrirem a porta de entrada para uma vida espiritual rica, plena de contentamento, paz e profunda compreensão de Deus."

Há quem não concorde, mas acredito que a verdadeira liberdade é fruto de muita disciplina. A obediência produz proteção, o que só é possível através da disciplina. Já experimentei de muitos dos frutos que ela produz, entretanto sei que preciso melhorar absurdamente nesse quesito.

Para o autor do livro “O propósito das disciplinas espirituais é a transformação total do ser humano. ”. Nesse livro, ele aborda 12 disciplinas espirituais de forma objetiva e marcante, mesmo sendo relativamente pequeno. Elas são subdividas em três movimentos do Espírito Santo:

  • Interiores: São as disciplinas que não são tão visíveis ou evidentes para os demais. Aqui entram as disciplinas de Meditação, Oração, Jejum e Estudo.
  • Exteriores: Essas são aquelas disciplinas que são mais visíveis ou evidentes aos outros, como: Simplicidade, Solitude, Submissão e Serviço.
  • Comunitárias: Que são aquelas que praticamos juntos com as outras pessoas: Confissão, Adoração, Orientação (Aconselhamento/Discipulado) e Celebração.

Dentre todos os capítulos desse livro, para mim, o destaque foi “A Disciplina da Solitude”. Nosso Mestre, Jesus Cristo, era alguém que se afastava da multidão para falar com o Pai, para ser cheio, Ele buscava a solitude. O autor ressalta a importância de sabermos diferenciar solidão de solitude: “A solidão é o vazio do lado de dentro. A solitude é o interior preenchido. ”.

Muitas pessoas se sentem sozinhas e vazias em meio as aglomerações, mas é possível estarmos cheios por dentro estando sozinhos. Não é um incentivo a nos afastarmos das pessoas, mas trata-se de saber discernir quando precisamos nos afastar para refletir sobre Deus e nosso interior. Ele fala da importância do silêncio na busca da presença de Deus, mas alerta: "Abster-se de falar, sem ouvir Deus com o coração, não é silêncio.".

Outro capítulo muito importante também é “A Disciplina do Estudo”, onde somos incentivados ao estudo da palavra de Deus. Ele acredita que essa disciplina é capaz de nos ajudar a ”[...] substituir os antigos e destrutivos hábitos de pensamento por hábitos novos, que geram vida. ” Ele afirma que há diferença entre estudo e meditação bíblica: “A meditação é devocional; o estudo é analítico. ”. Um trecho marcante desse capítulo foi: “Aquilo que estudamos determina os hábitos que serão formados. Por isso, Paulo insiste em que nos concentremos em coisas verdadeiras, nobres, corretas, puras, amáveis e agradáveis. ”.

Fui conduzida a reflexão sobre “A Disciplina da Submissão”. Foster apresenta de maneira interessante algo que não observamos quando obedecemos: “[...] podemos fazer o que nos pedem e, internamente, estarmos em rebelião contra eles. ”. Algo lindo e excelente que me tocou foi: “E que liberdade corresponde a submissão? É a capacidade de tirar das costas o fardo terrível de sempre precisar fazer tudo do nosso jeito. ”.

Existem coisas que não gostei nesse livro? Sim! Mas todas elas são superadas pelas lições maravilhosas que aprendi e algumas que já tenho procurado praticar. Indico ele com muita alegria por quatro motivos simples:
  1. Não é um livro surreal, pode ser praticado. Inclusive, o autor dá algumas dicas para melhorarmos em determinadas disciplinas.
  2. É um livro que eu gostaria de ter lido quando me converti. Eu poderia ter tido uma mudança de mente otimizada.
  3. Existem muitos livros que falam de forma especifica sobre cada uma das 12 disciplinas, mas ele consegue trazê-las, nesse livro, de forma breve, sucinta e objetiva. Pouca densidade nos capítulos, tratamento pessoal profundo nos assuntos abordados.
  4. Possui um conteúdo muito rico e, como diz na sinopse, ele é “[...] impregnado pelos clássicos devocionais. ”.
O mais tocante desse livro é que Foster nos ensina a celebrarmos a disciplina. Parece algo ilógico, afinal de contas as disciplinas na maioria das vezes são doloridas e difíceis de serem cumpridas, mas ele afirma que “A alegria surge mediante a obediência a Cristo e é consequência da obediência a ele. Sem a obediência, a alegria é oca e artificial. ” e que “A alegria é consequência do bom funcionamento das disciplinas espirituais.”.

Ah! E se você quiser adquirir esse livro, você pode fazer isso através do link:Celebração da Disciplina - Richard J. Foster!