terça-feira, 19 de abril de 2016

Por que se preocupar com a tentação?


Você já se pegou em uma situação em que tinha que escolher entre fazer o certo e o errado? Quase decidiu pelo errado? Mas bravamente resistiu e fez o que era certo? Se, assim como eu, você é humano, provavelmente já passou por isso. Você é humano, certo? Isso se chama tentação!

Ok! Mas o que é tentação? 

Segundo o dicionário Michaelis Online é o “Impulso íntimo dirigido para o pecado, originado dos instintos inferiores ou da malignidade do tentador. Apetite ou desejo violento. Indução para o mal, por sugestões do diabo ou da sensualidade. Pessoa ou coisa que tenta.  

Na minha concepção, tentação é uma oferta quase irresistível a mesa do Diabo.

Quem não gostaria de fazer o que é proibido à vontade?

Mentir, roubar, matar quem nos faz mal, fazer sexo com quem e como desejamos, fora ou dentro do casamento, ou, então, antes do casório, falar mal dos outros, fazer da rua um verdadeiro ringue de box, UFC e MMA então nem se fala, etc..... Estou certa?

Se você acha que pecar não é algo delicioso ou que desagrada o nosso corpo e nossa alma, acho que você tem problemas.

O diabo não é nosso amigo e a mesa dele tem coisas deliciosas, que satisfazem a nossa carne, mas desagradam e ofendem a santidade de Deus.

Jesus, o filho de Deus, foi tentado, mas nunca pecou:

O nosso Grande Sacerdote não é como aqueles que não são capazes de compreender as nossas fraquezas. Pelo contrário, temos um Grande Sacerdote [Jesus Cristo] que foi tentado do mesmo modo que nós, mas não pecou. ” (Hebreus 4:15, NTLH, grifo nosso).

Sendo assim, já que Cristo nunca pecou, tentação não é pecado. Mas pode se tornar, se dermos um like na oferta do diabo.


Se o diabo não deixou de tentar o filho de Deus, você mesmo que ele nunca nos tentará? Nós meros mortais!? Sabe de nada inocente!

Pensando nisso, vamos a três motivos simples para nos preocuparmos com ela:

#1. Jesus nos ensina a fazer isso:


Provavelmente, você já deve ter orado ou conhece a Oração do Pai nosso, certo? Vamos dar um refresh na memória:

Portanto, orem assim:
“Pai nosso, que estás no céu, que todos reconheçam que o teu nome é santo.
Venha o teu Reino. Que a tua vontade seja feita aqui na terra como é feita no céu!
Dá-nos hoje o alimento que precisamos. 
Perdoa as nossas ofensas, como também nós perdoamos as pessoas que nos ofenderam.
E não deixes que sejamos tentados, mas livra-nos do mal. 
[Pois teu é o Reino, o poder e a glória, para sempre. Amém! ]”.  (Mateus 6:9-13, NTLH, grifo nosso)

Considero essa preocupação de Jesus para conosco muito valiosa.

Pois, se Ele nos ensinou que precisamos orar para que não sejamos tentados, significa que essa também deve e precisa ser uma preocupação nas nossas vidas e que é tão essencial quanto ao combate ao pecado.

Orar para que sejamos livres da tentação. #FicaAdica!


#2. Pela Prevenção X Combate à Doença


Se pensarmos no pecado como uma doença e na tentação como um sintoma da doença, fica mais fácil combater a causa. Sim ou não?

É muito melhor sofrer a “picada” da vacina do que das muitas injeções pela doença, certo?

Mas pense comigo: se peco ofendo a Deus, sendo assim, vou precisar me arrepender e pedir perdão a Ele. Fora o fato de que sofrerei as consequências do meu pecado (Pauta para outro Post), correto?

Resistir à tentação é uma forma de combate à doença. É fácil? É claro que não!

Como eu disse as propostas do maligno são muito boas. Mas é possível com a ajuda de uma pessoa muito especial: o Espírito Santo.

A Bíblia diz que um dos frutos do espírito na nossa vida é o domínio próprio e isso só possível através do Espírito Santo de Deus.

Portanto, podemos pedir ajuda dessa pessoa graciosa e que, com muita paciência, nos ajuda nas horas mais difíceis. #MaisUmaDica!


#3. Ela não é pecado, mas...


Infelizmente, a nossa não vigilância pode transformar a tentação em pecado.

Por isso, precisamos não apenas orar para não sermos tentados, mas também precisamos estar alertas contra as armadilhas que o diabo coloca no nosso caminho.

Vigiem e orem para que não sejam tentados. É fácil querer resistir à tentação; o difícil mesmo é conseguir. ” (Mateus 26:41, NTLH)

Nessa passagem, que lemos acima, é o próprio Jesus falando aos discípulos que é fácil querer resistir à tentação, mas o difícil, de fato, é conseguir.

Não basta orar, é preciso vigiar também. Por isso, a oração e a vigilância precisam caminhar de mãos dadas. #MaisUmaSuperDica!

Concluindo...

Vamos recordar as três dicas que vimos aqui, que nos servem e servirão de grande auxilio no combate a tentação:

#1: Orar para que sejamos livres da tentação. (Tópico 1)
#2: Pedir a ajuda do Espírito Santo. (Tópico 2)
#3: Andar alerta, além de orar. (Tópico 3)

Lembre-se sempre: 

A oração é uma arma poderosa para lutarmos contra a tentação e também para mantermos o nosso relacionamento com Deus em dia!


Se você deseja saber mais sobre oração, tenho dois posts aqui no Blog dando dicas sobre isso, segue o link:


Se Deus me permitir, na próxima semana, quero trazer mais algumas dicas que podem nos ajudar a vencer ou a lidar com essa causa em nossas vidas.

Confira a sequência desse post aqui: 05 dicas para vencer a tentação.

E você? Como lida com a tentação? Deixe suas respostas nos comentários.

Se você gostou desse post: comenta e compartilha com quem está precisando!

Post atualizado em: 05/05/2016.

Abraços!

Postagens Populares