terça-feira, 3 de maio de 2016

O dia que eu fiquei off-line...


Quinta-feira, 28/04/2016, 10h30 da manhã: ligo o modem para usar a Internet e depois de um certo tempo me dou conta de que não estou conectada.

Mas prossigo fazendo outras coisas. E, depois de um certo tempo, percebo que ainda continuo desconectada.

Começo a ficar preocupada, já que tenho algumas coisas on-line para fazer, como as relacionadas a esse Blog. No entanto, sempre de olho no modem, para ver se a conexão foi restabelecida, continuo fazendo outras tarefas.

Assim, passou o dia e entramos em contato com a assistência técnica da operadora de telefonia para ver o que estava acontecendo.

E só na sexta-feira, mais de 24 horas depois, o problema foi resolvido e voltamos a civilização! Sim, a Internet voltou!


Não sei você, mas eu uso a Internet para quase tudo: pesquisar, ouvir música, Blog, divulgação do Blog, conversar, ver vídeos, aprender, resolver problemas, etc.

Então, comecei a refletir sobre o que poderia ter me levado a ficar sem Internet: Apenas um problema técnico? Meu modem que não estava funcionando direito? O tempo que mudou de repente? Ou um complô da operadora de telefonia para aqueles que protestaram nas redes sociais com a #InternetJusta? ...


Vamos parar por aqui, por que a minha mente dá uma viajada de vez em quando.

Ok, Van! Mas o que você fez sem Internet?


1 – Terminei o planejamento do Blog para esse mês, que já vai precisar ser alterado, devido algumas mudanças que resolvi fazer de última hora;
2 – Arrumei o meu guarda-roupa;
3 – E pasmem: até assisti Televisão!

E sim, quase existe uma vida sem Internet. E digo “quase” porque até para pagar contas, mesmo no banco, precisamos dessa ferramenta de comunicação.

Pensando nisso,...



Lembrei de uma palavra que tinha lido no meu devocional dos últimos dias, que está no livro de Hebreus capítulo 11, versículos de 24 a 26, que diz o seguinte:

Foi pela fé que Moisés, quando já era adulto, não quis ser chamado de filho da filha de Faraó. Ele preferiu sofrer com o povo de Deus em vez de gozar, por pouco tempo, os prazeres do pecado. Ele achou que era muito melhor sofrer o desprezo por causa do Messias do que possuir todos os tesouros do Egito. É que ele tinha os olhos fixos na recompensa futura.

Moisés foi criado como príncipe na corte do Egito, mas era hebreu. Foi chamado por Deus para trazer libertação ao seu povo e, para isso, abdicou de seu status de realeza e de possuir todos os tesouros, que a sua condição de prestígio lhe permitia.

Moisés olhava para aquilo que ainda estava por vir. Numa pátria celestial. Ele entendeu, assim como tantos outros heróis da fé, que era estrangeiro nessa terra e pertencia a um Reino Celestial:

Todos esses morreram cheios de fé. Não receberam as coisas que Deus tinha prometido, mas as viram de longe e ficaram contentes por causa delas. E declararam que eram estrangeiros e refugiados, de passagem por este mundo. ” (Hebreus 11:13, NTLH)


Moisés é uma das representações de Cristo. Jesus também deixou sua posição real para se tornar um de nós e nos libertar da escravidão do pecado, assim como Moisés foi usado por Deus para libertar o povo da escravidão no Egito.

Da mesma maneira que eles, os heróis da fé, não somos desse mundo. Jesus afirma isso na sua oração antes de voltar para o Pai: “Assim como eu não sou do mundo, eles também não são. ” (João 17: 16, NTLH).

E que fazemos parte de um Reino Celestial, onde podemos reinar com Ele: “Por estarmos unidos com Cristo Jesus, Deus nos ressuscitou com ele para reinarmos com ele no mundo celestial. ” (Efésios 2:6, NTLH).

E o que isso tem a ver com o fato de você ter ficado sem Internet?

Refletindo sobre essa palavra e ligando a falta de Internet, pensei: “Será que estou com olhar muito voltado para as coisas dessa terra? ”. E, quando falo isso, não falo apenas da Rede Mundial de Computadores, mas me refiro a muitas outras coisas.

A Bíblia diz que precisamos abandonar tudo aquilo que nos atrapalha e que devemos manter os nossos olhos fixos em Jesus (Hebreus 12:1-2).


Nós estamos aqui, mas não somos daqui. Temos uma eternidade pela frente. Pertencemos a um Reino que não pode ser abalado (Hebreus 12:28).

Não estou dizendo que a Internet é ruim, que nos atrapalha, que não devemos usar ou que é coisa do Demo.... Nada disso, considero esse meio uma ferramenta fantástica de comunicação e algo verdadeiramente essencial. Ter acesso a diversas plataformas e sites nos agiliza em muitas coisas burocráticas da vida.

Aliás, que sem ela, esse Blog não poderia ser veiculado e chegar até vocês.

No entanto, qualquer coisa que tome o lugar de Deus na nossa vida se torna um deus para nós. Muitas coisas existem para nos abençoar, porém mal utilizadas se tornam verdadeiras maldições, capazes de nos afastar da presença de Deus.

Por isso, será que não estamos supervalorizando algumas coisas e desvalorizando outras? Como anda o nosso relacionamento com Deus, que é Aquele com quem desejamos passar a eternidade? Como temos cuidado daquilo que o Pai nos confiou?

Não sei você, mas eu ainda preciso praticar muito “a cultura do desapego”. A parte difícil para o povo hebreu não foi sair do Egito, mas foi tirar o Egito de dentro deles (Apóstolo Renê Terra Nova).


E "É bem mais fácil sair do sistema do que tirar o sistema de dentro de você." (Wayne Jacobsen e Dave Coleman, livro "Por que você não quer mais ir à Igreja?")

Caminhar com Cristo é uma escolha diária de renúncia de prazeres e mudança de mente.

E acredite: deixar de fazer algo que agrada nossa carne para fazer a vontade de Deus, mesmo que doa, possuí uma futura e deliciosa recompensa que ainda não podemos ver, mas que, com os olhos da fé, podemos contemplar.


E você? O que faz quando fica sem Internet?

Gostou desse texto? Comenta e compartilha com seus amigos, colegas e familiares!

Abraço!

Postagens Populares