terça-feira, 17 de maio de 2016

Você sabe o que é dízimo?


Muita gente deixa de dizimar por diversos motivos: “Deus é rico, não precisa do meu dinheiro! ”, “Vou dizimar para quê? O dinheiro vai parar na mão Pastor! ”, “Esse mês tenho muita conta para pagar! ”, “Nunca sobra para dizimar...”, “Não faço caridade! ”, “Um dia eu faço isso...”, e blábláblá... Enfim, as desculpas são inúmeras.

Mas, afinal, o que significa dízimo ou o ato de dizimar?


Vamos recorrer a língua portuguesa primeiro. Olha o que diz o Dicionário Online Priberam:

1. Décima parte. = DÉCIMO, DÍZIMA / 2. Contribuição avaliada na décima parte de um rendimento. = DÉCIMA, DÍZIMA.

Ok, já entendemos que envolvem números! O dízimo equivale a 1/10 ou 10% do total de alguma coisa.

O ato de dizimar, em termos práticos e matemáticos, equivale ao seguinte: pegar o meu salário ou rendimento e dividir em 10 partes. Uma parte vai para Deus, as outras nove ficam para mim.

Não sou teóloga, mas fiz algumas pesquisas. Vamos ver o que a Bíblia diz a respeito e algumas considerações.



1. O primeiro dízimo


A primeira menção desse assunto na Bíblia se encontra no livro de Gênesis capítulo 14, versículo 20: “ ‘Seja louvado o Deus Altíssimo, que entregou os inimigos de você nas suas mãos! ’ Aí Abrão deu a Melquisedeque a décima parte de tudo o que havia trazido de volta. ” (NTLH).

Eu não encontrei.... Se você souber me fala, mas a Bíblia não diz porque Abrão fez isso. Se Deus havia ordenado, se ele desejou dar por conta própria, ... ?!

Enfim, o fato é que Abrão fez e acredito que, de alguma maneira, isso tenha agradado muito a Deus, pois mais tarde vemos Jacó fazendo isso (Gênesis 28:22) e virou parte da Lei dada por Deus a Moisés.

2. O dízimo na Lei de Moisés


Na Lei de Moisés, segundo Halley (2002, p. 131-132), e também podemos ler isso na Bíblia, no Antigo Testamento estão registrados três tipos de dízimo:

Dizimo levítico – Destinados ao sustento dos Levitas e Sacerdotes. E sim! Levitas também dizimavam! Daquilo que os Levitas recebiam, a décima parte era entregue ao Sumo Sacerdote (Grande Sacerdote ou Chefe dos Sacerdotes) para o seu sustento, e de sua família. Isso pode ser lido no livro de Números 18: 21-28.

Dízimo para festas – Todos anos, os israelitas deveriam juntar uma décima parte de todas as suas colheitas e levar ao lugar que Deus escolhesse para ser adorado. Deveria ser considerado como tempo de comunhão e festa para celebração a Deus. Isso pode ser lido em Deuteronômio 14:22-26.

Dízimo de três em três anos – A cada três anos, os israelitas juntavam a décima parte de suas colheitas e armazenavam em suas cidades. Esse dízimo era para os levitas, que moravam em suas cidades, pois, conforme a Lei de Moisés, eles não poderiam ter terras, nem heranças, pois Deus era a sua herança; e, também, para viúvas, órfãos e estrangeiros. Isso pode ser lido no livro de Deuteronômio 14:28-29, 26:12.

Halley (2002, p. 132) diz, ainda, o seguinte sobre a forma como as pessoas separavam alguns desses dízimos:  “Alguns acreditam que existia um só dízimo, usado em parte para as festas e em parte, ao terceiro ano, para os pobres. Outros acham que o dízimo para festas era tirado dos nove décimos que restavam depois de pago o dízimo levítico. ”.

3. O que Jesus falou sobre o dízimo?



A Bíblia diz que o próprio Jesus disse: “Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir. ” (Mateus 5:17, NVI). O que me faz pensar que dizimar também é uma ordenança não abolida, assim como os 10 mandamentos, por exemplo.

Outra coisa interessante que Jesus falou e que precisamos considerar, está escrito em Mateus 23:23:

 “Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas têm negligenciado os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vocês devem praticar estas coisas, sem omitir aquelas. ” (NVI, grifo nosso).

Perceba que Jesus está falando sobre a questão da hipocrisia. Muitos Mestres da Lei e Fariseus obedeciam a Lei de Moisés, em tudo, mas faziam de forma vazia. Pregavam uma coisa, mas faziam outra. Obediência por conveniência. Não eram fieis, justos ou misericordiosos com as pessoas.

Isso deu uma revolta santa no Mestre, mas Jesus não aboliu o dízimo. Pelo contrário, Ele disse que “Vocês devem praticar essas coisas [a justiça, misericórdia e a fidelidade], sem omitir as demais [o dízimo, por exemplo]. ” (Mateus 23:23c, NVI).

4. Na prática, como isso funciona?


Ok, Van! Legal, a Bíblia fala tudo isso sobre o dízimo, mas na prática, como isso tudo funciona?

Antigamente, o dízimo era retirado da colheita e dos animais. A Bíblia não diz porque Deus escolheu que as pessoas dizimassem assim, mas acredito que tenha a ver com o fato de o principal meio de sustento deles vir da agricultura.

Hoje, através de um serviço prestado, recebemos o valor combinado, na moeda nacional corrente, formal ou informalmente, por aquilo. Isso se torna o nosso rendimento ou salário.

Sendo Deus criador de tudo e de todos, significa, e entendo que, também preciso tirar o dízimo não só daquilo que recebo como salário ou rendimento, mas também do que vem parar na minha mão, já que reconheço que tudo que recebo vem Dele.

Por isso, digo que essa é uma questão de lógica espiritual.

Repito: sendo Ele quem fez tudo, sustenta tudo e recebo das mãos Dele o que preciso para viver nessa terra, nada mais justo que devolver a ele tudo. No entanto, Ele só pede 10% cento. Então, porque não adorar e agradar a Deus com pelo menos o mínimo que Ele me pediu?

5. Sou obrigada (o) a dizimar?



Claro que não! Se você é membro integrante da Igreja de Jesus Cristo, faz parte do Reino de Deus, então, não é obrigado a nada! Assim como qualquer outra coisa na vida.

Você é obrigado a trabalhar? Claro que não! Mas sabe que se não fizer não vai ter como comer ou pagar suas despesas. É obrigado a dirigir usando cinto de segurança? É claro que não! No entanto, sabe que se fizer isso, e for pego, terá que pagar uma multa.

Tudo na vida tem suas consequências. Cabe a nós sabermos o que estamos plantando, pois, um dia a colheita chega.

Além disso, a Bíblia diz que “Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria. ” (2 Coríntios 9:7, NTLH). Portanto, contribuir na casa de Deus, é um ato de amor e voluntariado e deve ser feito com alegria.


Ok, Van! Mas o que acontece na minha vida quando eu deixo de entregar ou entrego o dízimo? Além de desagradar ou agradar a Deus, obedecendo a ordenança Dele, existem alguns excelentes motivos para fazermos isso!

Só que isso você só vai ficar sabendo no próximo post. Nele vou falar sobre 10 motivos para que nós entreguemos nosso dízimo a Deus!


E você? O que sabe sobre o dízimo? Deixe sua resposta e opinião nos comentários.

Agradecimento: Eu não poderia deixar de expressar minha gratidão aos meus Discipuladores, Lideres e Pastores, Luciano e Vanessa, por me ensinarem muito do que sei hoje sobre oferta a Deus, bem como outras coisas. Especialmente, a Pastora Vanessa. Que Deus abençoe muito vocês!

Referências Bibliográficas
"dízimo", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/d%C3%ADzimo [consultado em 14-05-2016].

HALLEY, Henry Hampton. Manual Bíblico de Halley: Nova Versão Internacional. São Paulo: Vida, 2002. 898 p.

Até mais!

Postagens Populares