terça-feira, 13 de setembro de 2016

Como reclamar menos? É possível?

Como reclamar menos? É possível?

O post de hoje é uma reflexão sobre murmurações, queixas e reclamações!

Assista ao vídeo "Eu também vou reclamar!" no Canal Enchendo a Caixa.


Será que um dia conseguiremos reclamar menos das coisas? Não sei, mas tudo que eu sei é que reclamações e murmurações chateiam qualquer pessoa! Inclusive reclamadores e murmuradores!

Reclamar, segundo o dicionário Michaelis Online, significa, dentre outras coisas: queixar-se a respeito de algo; apontar defeito de algo ou alguém, criticar.

murmurar, segundo o mesmo dicionário, dentre outras coisas: dizer algo em voz baixa, em sussurro, como que revelando um segredo; segredar, tugir; manifestar descontentamento; queixar-se em voz baixa; lamentar-se, lamuriar-se, queixar-se.

Reclamação e murmuração são coisas muito próximas, pois possuem em comum a queixa.

A diferença, pelo menos no meu entendimento, é que reclamar de alguma coisa me parece algo mais exposto, que se faz para que todos ouçam, e a murmuração, por sua vez, parece ser algo que fazemos de maneira mais escondida, de forma mais velada, cochichando ao pé do ouvido, entende?

De onde tiramos nossas palavras?


Independente da forma como é feita, seja gritando para todo mundo ouvir ou falando baixinho, pode ser algo desagradável de se ouvir, mas é algo que gostamos muito de fazer.

Queixamo-nos de tudo! Do governo, do chefe, do vizinho, do pai, da mãe, do professor, da inflação, da temperatura, então, nem se fala!

Se está frio, reclamamos que está frio.... Se está calor, que está quente.... Se falta água, cadê a chuva?

Gente, nós nos queixamos muito e o tempo todo!

A questão é: Por que fazemos isso? De onde tiramos nossas palavras?

A Bíblia diz “Raça de víboras, como podem vocês, que são maus, dizer coisas boas? Pois a boca fala do que está cheio o coração. ” (Mateus 12:34, NVI).

Esse versículo demonstra que as nossas palavras denunciam o nosso coração. E as queixas nos demonstram duas coisas: o quanto somos ingratos e a nossa falta de confiança em Deus.

Há alguns dias atrás, o Senhor me disse o seguinte: “Murmuradores não confiam em mim. ”. Isso significa que preferimos ficar falando mal de Deus e daquilo que Ele faz do que colocar a nossa confiança nele.

É dizer que Deus não é poderoso ou bom o suficiente. Aliás, que a Palavra do Senhor nos diz que Ele é o único bom (Lucas 18:19).

Isso me faz entender que, além de estar sendo chata e ingrata com Deus, estou pecando, já que estou dizendo algo contrário a Palavra de Deus.

Então, como reclamar menos? É possível? Sim! Confira algumas práticas que podem nos ajudar nessa empreitada!


#1. Enchendo meu coração e minha mente daquilo que é bom!


Se a minha boca denuncia o meu coração, então pode ser uma boa ideia me alimentar da Esperança que a Bíblia fala: “Guardemos firmemente a esperança da fé que professamos, pois podemos confiar que Deus cumprirá as suas promessas. ”  (Hebreus 10:23, NTLH).

Enchendo meu coração e minha mente daquilo que é bom!


#2. Sermos mais gratos!


Enxergarmos a nossa vida com mais gratidão, pode ser uma forma de nos mantermos com coração e a mente cheia de esperança. Não estou dizendo para sermos falsos e alimentarmos uma fantasia. Não vivemos em Nárnia!

Estou dizendo que precisamos agradecer mais, pois podíamos estar em situações muito piores do que as que vivemos atualmente. I Tessalonicenses 5:18a diz: “e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões." (NTLH).

Isso pode evitar em nós palavras de murmuração, reclamação e de derrota.

Está tudo tranquilo e favorável? Vamos agradecer! Não está? Vamos agradecer!

Sermos mais gratos!



#3. Colocar nossa esperança em Deus


Hebreus 10:23b diz “[...] pois podemos confiar que Deus cumprirá as suas promessas. ”  (NTLH). Podemos confiar que Ele irá cumprir, pois não é mentiroso. “Deus não é homem para que minta, nem filho de homem para que se arrependa. ” (Números 23:19a, NVI).

No entanto, Deus não se move pelo que precisamos, mas por aquilo que diz a Sua Palavra e por nossa obediência aos Seus princípios. Quem obedece é abençoado, quem desobedece é amaldiçoado (Deuteronômio 28).

Por isso, também precisamos olhar para nossa vida e vermos se estamos fazendo o que nos foi ordenado por Ele. Se estamos, precisamos buscar nele a resposta para compreendermos o que estamos passando e o que Ele deseja nos ensinar.

Colocar nossa esperança em Deus - Bíblia, a Palavra de Deus!




#4. Contar a Deus as nossas insatisfações


A Bíblia diz em Filipenses 4:6-7 “Não se preocupem com nada, mas em todas as orações peçam a Deus o que vocês precisam e orem sempre com o coração agradecido. E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. ” (NTLH).

Se algo me preocupa, entristece, chateia ou me deixa ansiosa, é muito importante que eu leve isso ao conhecimento do Pai. Assim a paz que só Deus pode nos dar e ninguém entende pode habitar no nosso interior.

Existem coisas na vida que ninguém dá jeito, exceto Ele. Ele nos criou, Ele sabe o que melhor para nós e como nos ajudar.

Orar: Contar a Deus as nossas insatisfações!

#5. Entender que isso é um treino diário

Não conseguiremos isso do dia para noite. Por isso precisaremos de muito persistência e treino diário!


Conclusão


Precisamos manter nossa mente e coração agradecidos e focados naquilo que Deus disse que fará, pois sem isso, fatalmente, murmuraremos e reclamaremos.

Não poder perder de vista que Deus deseja nos dar o melhor!

Que sempre possamos buscar respostas n’Ele. Depositando nossas necessidades e insatisfações na Presença d’Ele!

E para você? Reclamação é algo irritante? Não é? Deixe sua opinião nos comentários!

O objetivo do Blog Enchendo a Caixa é buscar conteúdo, através da Palavra de Deus, aliada a outras literaturas, que possa nos ajudar e nos melhorar como pessoa.

Se esse Post te ajudou de alguma maneira, compartilhe com as pessoas que você acredita que precisam saber dessas informações.

Que Deus te abençoe!
Até mais!

Postagens Populares